BETULASTIC (D5)

CARACTERÍSTICAS

Massas plástica a base de asfaltos, fibras e óleos não secativos, para calafetaçao de juntas de dilatação, trincas, frestas e pontos de vazamentos em geral.

COMPOSIÇÃO BÁSICA

Massa asfáltica com cargas, óleos e solventes orgânicos.

APLICAÇÕES

Rejuntamento de juntas em placas de cimentados de proteção de impermeabilizações, calafetaçao sob parafusos de montagens de telhas de cimento amianto, enchimento de juntas e trincas em concreto em geral, sem pressão de água ou possível contaminação por solventes orgânicos (nestes casos usar DUROLASTIC SILICONE ou THIOCOL), rejuntamento e fechamento de tampas dos mais diversos tipos como em vagões ferroviários, tampas de esgotos, usado também em concreto, ferro, madeira, cerâmica, etc.
Betulastic pode ser aquecido em banho maria de areia e despejado a quente na junta.
Pode-se adicionar e misturar areia sexa para engrossar a massa.
Nos pátios de veículos esparramar areia por sobre o Betulastic para torná-lo não pegajoso.

MODO DE USO

Aplicar sobre as superfícies a serem tratadas uma tinta primaria asfaltica (PROTEX).   Aplicar BETULASTIC com espátula, somente sobre as superfícies secas.
O produto deve ser misturado até que a mistura fique bem homogênea.

VISCOSIDADES DISPONÍVEIS

Betulastic n°1 – pintura asfáltica, forma como camada plástica impermeável. Adere em concreto, argamassa e metal. Mais fluido, mole.
Betulastic n°2 – conserto de trincas (lajes, caixa d’água e fissuras), assim com reparos em calhas e telhas. Viscosidade média.
Betulastic n°3 – massa plástica para vedação com grande aderência em concreto, argamassa, ferro e madeira. Usado na vedação de juntas, preenchimento de trincas e calafetação de ferros (embarcações, carrocerias e outros). Mais espesso.

CONSUMO

1,2 kg/litro (volume aplicado)

EMBALAGEM

Lata – 1kg
Galão – 4kg
Balde – 20kg
Tambor – 200kg

DUROLASTIC ACRÍLICO (D1B)

CARACTERÍSTICAS

DUROPLASTIC ACRÍLICO branco ou cinza, é um selante para juntas monocomponentes,fornecido em cartucho de 1/3 litros, é aplicado com pistola.
Uma vez curado, após 24 horas no mínimo, permanece plástico, elástico e impermeável, absorve movimentos de até 10%.

COMPOSIÇÃO BÁSICA

Resina acrílica

APLICAÇÕES

Vedações de juntas em geral na construção civil, principalmente caixilharia, sanitários construções pré-fabricadas de concreto e madeira.
Adere sobre concreto, metais, madeira, vidros e porcelana.

MODO DE USO

Limpar muito bem as áreas de aderência, desengordurar, remover poeira, calçar o fundo da junta com um material, tipo isopor, espuma de poliuretano, enfitar as bordas com fita crepe, para não sujar. Aplicar selante, com pistola e alisar, não deixar molhar durante as primeiras 24 horas. Aceita pinturas de látex ou acrílico.

RENDIMENTO

3 metros lineares em seção 1×1 cm por bisnaga

EMBALAGEM

Bisnaga com 1/3 litros

DUROLASTIC BUTIL (D4)

CARACTERÍSTICAS

Massa plástica, sendo um composto orgânico com amianto, para calafetação em geral.
Excelente aderência em superfícies de madeira, concreto, ferro e alvenaria.

COMPOSIÇÃO BÁSICA

Borracha butílica, plastificantes e cargas.

APLICAÇÃO

Usada onde não se deseja uma massa plástica asfatica preta e sim uma massa cor cinza, como em juntas de dilatação verticais, rejuntamento de painéis sem maiores responsabilidades, calafetação de formas de concreto para evitar perda da nata de cimento. Usada também como massa anti-ruido em automóveis, casas pré fabricadas de concreto ou madeiras, etc.
A superfície deve estar seca, limpa e isenta de poeira. Aplicar com espátula, apertando o produto fortemente contra a superfície.

CONSUMO APROXIMADO

1,6 kh/m²/mm

EMBALAGEM

Pacotes de ½ e 1 kg

DUROLASTIC FILETES (D4A)

CARACTERÍSTICAS

Mastiques elástico com elastomero em forma de filetes com 6mm de diâmetro e 30cm de comprimento, não seca, não racha, não esfarela, adere em concreto, vidro, metais e madeiras.

APLICAÇÕES

Vedações na construção civil; automobilística e canseira.

Usado na montagem de telhas, cimento, amianto, alumínio e aço colocado entre a sobreposição lateral e transversal.

Na montagem de flanges na hidráulicas domestica, vedação de juntas em banheiros, pias etc., vedação de parafusos, arruelas, janelas, caixas d’água, ar-condicionado enfim em todas e quaisquer frestas.

Nos automóveis serve para tirar vazamento em janelas, porta-malas e frestas.

APRESENTAÇÃO

Em caixas com 320 gramas ou pacotes plásticos com 350 gramas.

DUROLASTIC NEOPRENE (D2)

CARACTERÍSTICAS

Mastique elástico para calafetação, a base de resinas sintéticas e elastomeros.
Apresentando nas cores cinza ou preto.

COMPOSIÇÃO BÁSICA

Borracha de Neoprene, tipo não secativo.

APLICAÇÕES

Usado para calafetações de juntas, esquadrias, enfim, onde sempre se requer uma vedação entre dois elementos ou materiais, para evitar a entrada de água, vento ou poeira.
DUROLASTIC NEOPRENE tem boa aderência em ferro, vidro, metais, nas aplicações sobre concreto e outros materiais porosos com alvenaria, o mesmo necessita de um primer como base, podendo-se usar usar Durolastic Primer base epoxy bicomponente ou Durolastic Primer base acrílico monocomponente.
De qualidade superior em relação aos produtros de asfaltos ou orgânicos, não seca, não racha, não esorre, não aceita pinturas. Resiste a água, porem não a solventes e óleos.

MODO DE USO

Limpar bem as áreas de aderência, desengordurar, remover poeira, calçar o fundo da junta com um material asfáltico, tipo isopor, espuma de poliuretano, enfitar as bordas com fita crepe, para não sujar. Aplicar selante, com pistola e alisar, não deixar molhar durante as primeiras 24 horas.
Aplicação com pistola, o que facilita sobremaneira a aplicação em juntas e esquadrias.

EMBALAGENS

Bisnagas de 1/3 de litro

DUROLASTIC PA (D6)

CARACTERÍSTICAS

É um calafetador para juntas de concreto em geral como em pátios, garagens, pistas de aeroportos, caixas d’água potáveis e servidas. A sua principal característica é uma boa e permanente elasticidade, memória elástica e resistência a óleos, solventes, águas em geral e maioria de soluções fracas de ácidos ou alcalinas. Tem como vantagem ser resistente a óleos e solventes.
Pot life – aprox. de 2 a 4 horas – (uso da mistura)
Shel life – mínimo de 6 meses (armazenagem)
Cura inicial de 6 horas, final aproximadamente 4 a 6 dias, embora há 24 horas já tenha alcançado 70% dependendo de umidade relativa do ar e temperatura.
Recuperação elástica mínima de 90%
Mastique a base de alcatrão e resina de poliuretano.

APRESENTAÇÃO

2 tipos: Autonivelante (A.N) e Tixotrópico (T)
Cores: cinza e preto
Produto bicomponente

MODO DE USO

Limpar bem as juntas principalmente de poeira, gordura e umidade, nas superfícies porosas recomenda-se usar um primer DUROLASTIC EPOXY ou fazer um primer próprio DUROLASTIC PA, previamente esfregado com pressão contras as áreas de contacto.
Misturar o produto que é apresentado em dois componentes os quais devem ser misturados durante 3 minutos na proporção indicada nas embalagens.
A aplicação pode ser feita com espátula por derramento ou previamente colocada numa bisnaga (tubo) vazia e aplicada com pistola Wohaco.

CONSUMO

1,20 kg por litro volume aplicado ou aproximadamente 7 m/1 para juntas de 1×1 cm.

EMBALAGEM

Bicomponente – galão com 3,2 kg e 5,2 kg
Consultar Primer

DUROLASTIC POLIURETANO (D1A)

CARACTERÍSTICAS

Produto a base de poliuretano, tixotrópico, monocomponente, estável, de elasticidade permanente, com boa aderência ao concreto e metais, tem boa resistência à água residual e salgada. Possui cargas minerais e aditivos. Sua cura se processa em contato com a umidade do ar, formando um elastômero de alta resistência mecânica e a intempéries.
Secagem rápida. Pode ser pintado.

COMPOSIÇÃO BÁSICA

Poliuretano

PROPRIEDADES

Secagem ao toque: 20 a 30 minutos (ASTM C 679)
Livre ao toque: 14 horas (depende da umidade e temperatura ambiente)
Cura total: 2-4 dias (variando coma umidade relativa do ar)
Resiste a temperaturas de – 30ºC até 70ºC
Cores disponíveis: branco, cinza e preto

Densidade Contração Dureza Shore Alongamento de Ruptura Tração a ruptura
1,20             ±

0,2

< 4% 40-50 > 400% > 1,8 MPa

CAMPOS DE APLICAÇÃO

Vedações de juntas em pré-moldados com aberturas até 5 cm no máximo, juntas de concreto na construção civil em geral, naval, automobilística, metalurgia, entre outras.
Vedação de madeira, aço, alumínio, vidro e esquadrias e juntas ou montagem de peças sanitárias, ar condicionado, telefonia, também é utilizado em caminhões baús, ônibus, refrigeração, calhas, rufos, para preenchimento de juntas de dilatação, etc.
Excelentes resultados em juntas de fachadas, juntas de pré-moldados, trincas, rachaduras e fachadas de ACM.

MODO DE USO

Usar primer bicomponente em juntas com solicitação máxima e ou constantemente submersa na água, piscina, etc.
Misturar os dois componentes do primer e aplicar com trincha, sobre as superfícies previamente limpas.
A vedação somente deve ser iniciada após completa secagem do primer (no mínimo 6 horas).
As faces das juntas deverão ser previamente limpas, lixadas removidas toda a poeira, óleos, graxas, partículas soltas, desmoldantes, etc. O desengorduramento de vidros e metais poderá ser feito com solvente álcool, acetona ou tricloritileno. Enfitar as bordas das juntas com fita crepe para proteção, aplicar o primer com pincel até completa saturação da superfície, calçar o fundo da junta com isopor, caso necessário, a calafetar tomando-se o cuidado de apertar o mastique no encosto das paredes da junta para perfeita penetração e aderência, completar o preenchimento da junta e alisar com uma espátula ou dedo molhado, dentro de um prazo de 20 a 30 minutos, em seguida remover a fita crepe. Para aplicar o poliuretano usar a pistola WOHACO, cortar a ponta do cartucho e introduzir uma chave de fenda ou arame grosso no selo interno, colocar e fazer a aplicação e fazer a aplicação de cima para baixo.

APLICAÇÃO

Feita com pistola manual ou pneumática. Observar que as superfícies a serem aplicadas, devem estar isentas de poeira, óleo e graxa.

CONSUMO

3 metros lineares em seção 1×1 cm por bisnaga

EMBALAGENS

Bisnaga metálica 1/3 litro

DUROLASTIC SILICONE (D1)

CARACTERÍSTICAS

Mastique para vedações, monocromáticos a base de silicone. Produto estável, tixottrópico, pronto para uso, de fácil aplicação e trabalharidade.
Após completa secagem resulta em elastomero de borracha de silicone, com excepcionais qualidades de resistências químicas a intempéries, resistência à ozonia e raios solares. DUROLASTIC SILICONE é fisiologicamente inerte, podendo ser aplicado na industria de produtos alimentícios.
DUROLASTIC SILICONE adere bem sem emprego de primer, sobre vidro, cerâmica, esmaltes, aço inox, alumínio anodizado e cobre. É fornecido nas cores, cinza concreto, branco, transparente e preto.
Quando aplicado sobre o material poroso, requer a aplicação de um primer bicomponente a base de epoxy.

COMPOSIÇÃO BÁSICA

Borracha de silicone sintética

APLICAÇÕES

DUROLASTIC SILICONE permite perfeita vedação de juntas entre materiais assim como: concreto, reboque, alvenaria, madeira, vidro, alumínio, aço, cobre, fiberglass e acrílico, sendo também usado para vedar trincas em lajes e caixas d’gua.
DUROPLASTIC SILICONE é fornecido em dois tipos:
Tipo AM – Amínico (cinza, branco)
Tipo AC – Acético (transparente)

INDICAÇÃO

DUROLASTIC SILICONE AM (Amínico) pode ser considerado tipo universal para vedações de juntas externas e internas, principalmente de concreto, não requer primer quando aplicado sob concreto e metais.
DUROLASTIC AC (Acético) é empregado principalmente nas vedações de materiais não porosos, como vidro, alumínio (caixilho), cerâmico, banheiros, cozinhas, sem usar primer. Normalmente é fornecido na cor transparente. Quando aplicado sobre materiais porosos e no concreto requer primer.

MODO DE USO

Usar primer bicomponente em juntas com solicitação máxima e ou constantemente submersa na água, piscina, etc.
Misturar os dois componentes do primer e aplicar com trincha, sobre as superfícies previamente limpas.
A vedação somente deve ser iniciada após completa secagem do primer (no mínimo 6 horas).
As faces das juntas deverão ser previamente limpas, lixadas removidas toda a poeira, óleos, graxas, partículas soltas, etc. O desengorduramento de vidros e metais poderá ser feito com solvente álcool, acetona ou tricloritileno. Enfitar as bordas das juntas com fita crepe para proteção, aplicar o primer com pincel até completa saturação da superfície, calçar o fundo da junta com isopor, caso necessário, a calafetar tomando-se o cuidado de apertar o mastique no encosto das paredes da junta para perfeita penetração e aderência, completar o preenchimento da junta e alisar com uma espátula, dentro de um prazo de 5 a 10 minutos, nos tipos AC e de 20 a 30 minutos no tipo AM, forma-se uma pele na superfície dentro deste prazo deverá ser precedido o alisamento da superfície com espátula ou dedo molhado, em seguida remover a fita crepe. Para aplicar o silicone usar a pistola WOHACO, cortar a ponta do cartucho e introduzir uma chave de fenda ou arame grosso no selo interno, colocar e fazer a aplicação e fazer a aplicação de cima para baixo.

OBSERVAÇÃO

A área mínima de aderência deverá ser 0.5cm, para juntas com largura de 1 a 2,5 cm, a profundidade deverá ser a metade da largura, para juntas acima de 2,5 ;cm, manter a profundidade em 1,25 cm.
Aplicar o material nas juntas em seu estado normal e não quando as mesmas estão contraídas (muito frio) ou expandidas (muito calor).

EMBALAGEM

Bisnagas 1/3 de litro.

DUROLASTIC THIOCOL (D3)

CARACTERÍSTICAS

Elastomero a base de polisulfetos orgânicos de THIOCOL, a base de dois componentes para vedação e calafetação de juntas elsticas sujeitas a grandes solicitações e resistentes aos solventes, água, sol, intempéries e de grande responsabilidade. Tem boa aderência sobre ferro, vidro, alumínio, sobre materiais porosos como concreto, madeira, necessitando-se de primer adequado (PRIMER THIOCOL).

COMPOSIÇÃO BÁSICA

Polisulfeto orgânico

APLICAÇÃO

Seu uso é indicado sempre quando se necessita de calafetar juntas sujeitas a grandes solicitações e desgastes, como em viadutos, caixas de água, flanges, etc. DUROLASITC-THIOCOL é resistentes aos ácidos, álcalis, solventes, óleos minerais, sendo portanto indicado o seu uso nas industria químicas e rejuntamento de pisos, canalizados de agentes poluentes ou agressivos e nas vedações de passagens de condutores, canos ou outros.
Não é indicado para reservatórios de água potável.

MODO DE USO

As superfícies a receberam o material deverão estar secas, livres de poeira e perfeitas; de preferência devem receber um jato de areia ou lixamento e uma remoção da poeira com ar comprimido. Os dois componentes deverão ser misturados nsa proporções indicadas na embalagem e bem misturados, após o que são espatulados com pressão na secção a ser vedada, tornando-se o cuidado de preencher totalmente o vão sem oclusão de ar. Para a proteção e perfeito acabamento das juntas, as mesmas deverão ser previamente enfitadas com fita crepe, sendo que as mesmas quando são profundos deverão receber primeiramente um calçamento de fundo de junta normalmente feito com isopor ou espuma de poliuretano que tem a finalidade de servir de suporte para aplicação e ao mesmo tempo para dar a medida correta da profundidade da junta.
– Ótima resistência às intempéries e meios agressivos.
– Boa resistência química (álcalis, água potável, água salgada, álcool etílico e óleos).
– Ótima elasticidade e impermeabilidade à água sob pressão positiva e negativa.
– Proporciona ótimo acabamento.

Juntas de dilatação
As juntas deverão estar desobstruídas para uso livre de movimentação.
Introduzir um delimitador de profundidade para moldar a seção a ser calafetada.
Verificar as condições das bordas quanto à resistência de suporte, coesão, homogeneidade, etc.
Proteger as laterais das juntas as com uma fita crepe que depois e aplicado o material, será tirado.

Trincas e fissuras
Abrir as trincas e fissuras com um disco de corte em forma de canaleta tipo “U”.
Executar a completa limpeza da superfície.
Aplicar o primer e calafetar como descrito acima.

CONSUMO

Consumo aproximado de 0,3 kg/ml em juntas de 1×1 cm.
A área mínima de aderência devera ser 0,5 cm. Para juntas com largura de 1 e 2,5 cm a profundidade deverá ser metade de largura. Para juntas acima de 2,5 cm manter a profundidade em 1,25 cm. Aplicar o material nas juntas em seu estado normal e não quando as mesmas estão contraídas (muito frio) ou expandidas (muito quente).

PROPRIEDADES TÍPICAS

Ensaios Análise típica Norma
Tempo de cura 7 dias ASTM D 1640
Secagem ao toque  > 5 horas NBR 9558
Tixotropia Não ocorre a 40°C ME – CQ 034
Alongamento na ruptura 300% NBR – 7462
Liberação para uso 3 dias
Capacidade
movimento da junta
de 25 %

EMBALAGENS

Produto bicomponente
Galão com 3,7 litros (4,5 kg aproximadamente)

DUROPRENE ADESIVO (D2A)

CARACTERÍSTICAS

Cola contato a base de borracha de policloropreno para a colagem de vários tipos de materiais entre si (ex: madeira/madeira; couro/couro) ou combinados (ex: madeira/couro). Apresenta excelente desempenho na aplicação em laminado decorativo.

BASES MAIS INDICADAS

Aglomerado; MDF (Médium Density Fiberboard); Compensado; Chapas metálicas; Chapas de cimento-amianto; Painel de gesso acartonado; Paredes e pisos com argamassa especial (cimento/areia – 1:3); Couro, espuma, carpete; Laminas metálicas; Papeis decorativos; Laminas de madeira; Tecidos vinílicos para parede; Madeira maciça; Cerâmica.

CARACTERÍSTICAS

Aparência: Liquido opaco de média viscosidade, na cor bege leitoso.
Teor de sólidos: 19 a 21%
Viscosidade Brookfield: 2900 a 3400 cps
Densidade: 0,855 a 0,880 g/cm³
Composição: Borracha de policloropreno, resinas sintéticas, solventes aromáticos e alifáticos.
Tempo de secagem: 15 a 30 minutos, variando de acordo com as condições de temperatura, umidade relativa do ar e circulação do ar no ambiente.

FATORES IMPORTANTES PARA UMA BOA COLAGEM

1) Se necessário, lixar bem as superfícies para um perfeito nivelamento e melhor penetração da cola;
2) Eliminar as impurezas (poeira, óleos, ceras ou tintas) das peças, antes da aplicação da cola;
3) Abrir somente as embalagens que serão utilizadas e fechá-las logo em seguida;
4) Agitar a cola antes de usar;
5) Aplicar a cola sempre nas duas superfícies a serem coladas, com uma espátula dentada, pincel de cerdas duras.
6) Esperar o tempo necessário e suficiente (15 a 30 minutos) para a secagem adequada das camadas em ambas as superfícies, considerando a temperatura, a umidade relativa do ar e a ventilação do ambiente;
7) Unir as peças somente após a secagem da cola nas duas superfícies, certificando-se através do teste do tato. Após aproximadamente 30 minutos da aplicação da cola, verificar com as pontas dos dedos se há aderência; os dedos não devem ficar com resíduos da cola;
8) Aplicar pressão uniformemente, iniciando do centro da peca para as bordas, com o rolete de pressão ou sarrafo de madeira com a ponta arredondada e revestida com um tecido macio, para eliminar eventuais bolhas de ar;
9) As temperaturas extremas alteram o comportamento de colagem. Se o ambiente estiver com temperatura abaixo de 18 ⁰C, o tempo de secagem será mais longo. Temperaturas de bom desempenho estão entre 24 e 28 ⁰C e umidade relativa do ar de 30 a 60%. Se possível, controlar esses valores com o termo-hidrômetro;
10) Não testar a resistência da colagem antes de 48 horas após a pressão;
11) O tempo de cura total é de 7 dias;
12) Não acelerar a cura da cola utilizando ventiladores ou aquecedores, pois esta operacão poderá causar eventuais bolhas na aplicação.

DEFEITOS COMUNS E SUAS CAUSAS

Bolhas de ar retidas entre as duas peças, geralmente, são causadas por:

  • Espalhamento irregular;
  • Quantidade de cola insuficiente;
  • Tempo de secagem excessivamente longo.

Falhas e áreas não coladas poderão ser causadas por:

  • Espalhamento irregular;
  • Tempo de secagem insuficiente ou não efetuada do centro para as bordas.
  • Tempo de secagem muito longo;
  • Pressão imprópria ou insuficiente;
  • Aplicação da cola em uma só superfície;
  • Uso da cola fora das especificações recomendadas;
  • Quantidade insuficiente de cola.

CUIDADOS

Equipamentos de proteção individual

Proteção respiratória: máscara com filtro para vapores orgânicos;
Proteção das mãos: luvas de PVC;
Proteção dos olhos: óculos de segurança ou protetor facial.

ATENÇÃO

Produto inflamável e tóxico. Perigoso quando ingerido.
Conservar a embalagem hermeticamente fechada. Em caso de irritação, procurar orientação médica.
O ambiente de trabalho deve ser ventilado.

RENDIMENTO DA COLA

Como toda cola de contato, exige-se a aplicação em ambas as superfícies dos materiais a serem colados. O rendimento dependerá das superfícies e do tipo de aplicação. Ex.: na aplicação com espátula dentada, sobre aglomerado ou madeira, o rendimento é de 270 a 400 g/m², incluindo as duas superfícies.

ARMAZENAGEM

A cola de contato Duroprene Adesivo deve ser armazenada em local seco, em temperatura amena, nas embalagens originais hermeticamente fechadas.

EMBALAGEM

Galão – 3,6 litros com 2,8 kg
Lata – 18 litros com 14 kg